Os limites a serem impostos em cada fase da vida de seu filho

abril 26, 2016

Disciplina desde o berço!

Sabemos que nossos filhos são grandes observadores de comportamento, mas como transformar essa característica em disciplina educativa? Quais os limites que devemos impor e em qual momento isso deve ser aplicado?

Nessa fase, as crianças já começam a compreender as falas, use tons confortáveis.

De 0 a 18 meses. Nessa fase, as crianças já começam a compreender as falas, use tons confortáveis.

  • De 0 a 18 meses:

– Lembra que os bebês são observadores? Justamente por isso, bons exemplos são sempre bem vindos. Na hora de alimentar, leve a colher a boquinha do pequeno e abra sua boca, ele imitará seu movimento, aprendendo a comer, por repetição de movimentos.

– Incentive seus comportamentos desejáveis, batendo palmas e sorrindo.

– Acolha-o quando chorar por sono, fome ou irritado.

– Substitua a atenção dele de objetos que oferecem algum risco por chocalhos e mordedores.

– Nessa fase, os bebês já compreendem os tons de fala, por isso, se dirija a ele com suavidade, carinho e clareza!

Encoraje as boas atitudes e acertos.

De 1,5 a 3 anos. Encoraje as boas atitudes e acertos.

  • De 1,5 a 3 anos:

– Mantenha a postura dos bons exemplos, como evitar discussões e atitudes que você não deve encorajar.

– Abrace e elogie sempre que seu filho estiver no caminho certo, isso o estimula. Caso a criança teime ou tenha um comportamento ruim, não dê atenção, para que isso não se repita.

– Nesta idade, ordens simples já podem ser compreendidas, mas ainda pode ser confuso o que é certo e o que não é. Em situações necessárias, leve-o a um cantinho sem distrações e explique que ele ficará pensando sobre o que fez, mostre a relação entra causa e consequência.

De 4 a 6 anos. Fase onde as crianças adquirem muito dos pais, dê o exemplo!

De 4 a 6 anos. Fase onde as crianças adquirem muito dos pais, dê o exemplo!

  • De 4 a 6 anos:

– Conhece o dito “uma imagem vale mais que mil palavras”? Com as crianças também é por aí, seu exemplo vale muito. Sua postura será refletida em seu filho. Mantenha os elogios e carinhos quando ele realizar pequenas tarefas e estiver empenhado.

– Já está na hora de estabelecer regrinhas. Começando por princípios básicos, como escovar os dentes, não gritar em casa, horários de dormir. Um mural com as regrinhas é válido, assim como um mural com estrelinhas como forma de compensação.

– As conversas já podem ser mais claras, explicando os motivos de algumas atitudes não serem boas! O sistema de “castigo” em um cantinho seguro, para que a criança reflita pode ser mantido, mas deixe claro o motivo da mesma estar nessa situação.

De 7 a 12 anos. Conversas mais sérias e regras são compreendidas.

De 7 a 12 anos. Conversas mais sérias e regras são compreendidas.

  • De 7 a 12 anos:

– Use a própria criança como referência para ela mesma, faça comparações com atitudes anteriores, elogie o progresso e desencoraje o que não vai bem!

– Nesta fase, as regrinhas passam a ser mais elaboradas e devem-se evitar recompensas. A suspenção de privilégios pode ser aplicada quando a criança tiver uma atitude ruim.

– Conversas sinceras e bem dialogadas. Se ela quer algo que você não pode oferecer, explique. Da mesma forma, ela pode compreender advertências e pedidos.

De 13 a 16 anos. Ressalte as atitudes positivas!

De 13 a 16 anos. Ressalte as atitudes positivas!

  • De 13 a 16 anos:

– Boas atitudes sempre devem ser encorajadas, elogie! Muitas críticas negativas e rigor extremo pode causar o efeito oposto no adolescente, tirar sua autoconfiança ou deixa-lo rebelde. Tudo deve ser ponderado.

– As regras são proporcionais às faixas etárias. Sendo assim, horários para chegar em casa, relacionamentos com parentes e responsabilidades devem ser delimitados. As conversas também são diálogos onde ambos os lados compreendem perfeitamente o outro e o significado do que querem expor.

Fonte: Gravidez e Filhos – Uol Mulher e Mega Curioso.

 

 

Leave a reply
O impacto da tecnologia na família contemporâneaComo lidar com o ciúme dos pequenos.

Leave Your Reply